(esse post foi transferido do meu antigo blog de viagens, de 2015/2016)


Um post só de aviso que esse blog ainda está vivo e sobre os obstáculos no caminho


 

Como acontece com qualquer blog, ou business, ou qualquer coisa no curso natural da vida, a gente começa de um jeito, e depois vai arredondando pra outro, vai evoluindo, desenvolvendo. O Eksperyens está uma baguncinha, com muita coisa pra ser arredondada. Apesar de eu gostar da liberdade pra escrever sobre o que eu quiser, tenho travado na hora de escrever, pensando: ¨e se isso não tiver nada a ver com nada e me prejudicar no que eu quero mais pra frente¨? Eu sei bem que o ideal seria eu pensar ¨dane-se, Lara. É só analisar os acessos, ver o que funciona e não funciona dentro de um plano simples, filtrar e ir desenvolvendo na tentativa e erro, essa é uma metodologia eficiente!¨.

Porém, quando eu crio as coisas pra mim, e não pra clientes, travo nessa parte, e resolvi listar algumas razões até como um lembrete pessoal, mas acho que bastante gente vai se identificar.
 

O desafio maior para manter o blog:

Pra mim existe uma linha tênue entre um bom, demorado e eficiente planejamento e ideias mirabolantes inacessíveis. Tenho dificuldade em saber quando algo é só parte de um planejamento bem feito ou se estou sendo perfeccionista demais dentro desse planejamento. Por mais que eu coloque na cabeça que tudo evolui com a prática, eu demoro muito quando tenho que criar coisas pra mim, sem alguém me colocando uma deadline, porque eu mesma fico encontrando falhas estratégicas no negócio e isso me dá uma espécie de TOC. Faz sentido pra vocês? Bom, o Sherlock Holmes me entende.

sherlock

Tenho em média uns 7 posts escritos, mas não sei exatamente como categorizá-los, e quando eu digo categorizar não é simplesmente colocar dentro de uma gavetinha de assuntos, mas penso em toda a arquitetura do site, navegação, e como uma coisa pode levar a outra da melhor forma pra quem está procurando aquele conteúdo.

Por mais que existam muitas ferramentas pra ajudar nesses processo, eu não consigo deixar de ficar me colocando no lugar do meu usuário, não consigo deixar de tentar fazer a coisa ser uma experiência super agradável, e odeio quando sinto que tô fazendo algo mais do mesmo. Não consigo me libertar disso  e, por insegurança, não posto nada. (Apesar que estou conseguindo me libertar nesse post que não tem nada a ver com nada).

mafagafinhos na cabeça:

O básico de qualquer business: Tenha um público, defina uma persona, atenda as necessidades dessa persona yada yada. Faça o que você gosta, tenha uma identidade consistente, algo que te defina, algo que defina seu público e role uma identificação. Escreva sobre o que você buscaria blablabla. Já li isso tudo em mil artigos e livros, mas o que complica pra mim é que eu me classifico como muitas pessoas diferentes. Sou muitas personas. Eu amo viajar: eu faria um blog de viagem (seria esse só mais um blog de viagem?). Eu amo cinema, eu faria um blog de cinema, eu amo design, eu gosto de arquitetura de informação e entendo sobre marketing digital. Eu gosto de ir na balada underground GLS, mas também gosto de rock e me empolgo no sertanejo, gosto de me vestir com vestidos floridos mas também tenho um cinto de caveira. Já dancei muitos anos e faço Yoga. Amo coisas minimalistas mas também adoro um cabelo colorido.

Escreveria sobre depressão e como lidar com pessoas e também sobre outros transtornos, já que leio bastante sobre e tenho referências próximas na minha história pessoal. Tenho 28 anos e nunca namorei sério (edit 2017-tenho quase 30 continuo nunca tendo namorado, mas senti vários negócio maluco). Daria pra falar muito sobre isso também! E queria escrever sobre todos os filmes e docs bons que vejo, e sobre as receitas que invento, e sobre fazer nada. Eu só não gosto de futebol. Eu não escreveria sobre futebol. Basquete também não, nem doenças ou remédios. Eu não escreveria sobre várias coisas. Mas de resto eu odeio pensar em me limitar a um nicho só e manter o tal to foco. É bem difícil ¨desengastaiar¨ o magafinhos de assuntos da minha cabeça…mas, falando em foco, e voltando ao foco: Vamos ao próximo assunto.
 

Manter o foco:

Tenho um Evertonte e algumas muitas horas de planejamento investidas nesse site. Mas depois de muito ler e reler as 10 páginas de pesquisas, de ver palestras sobre o mercado digital, de ler inúmeros artigos, de fazer faxina ouvindo podcast de finanças, de ouvir muitos conselhos de bons amigos que entendem  muito dessa área e de perder muito tempo tentando desengastaiar o ninho da cabeça, decidi que preciso afunilar meu foco, e decidi que pra não me frustar e poder escrever sobre várias coisas sem virar uma zona, eu vou manter dois blogs. O outro já tem nome, já está no ar, e eu estou trabalhando nele (update 2017. É esse aqui), e quando eu terminar ele (sim, foco) eu volto pra esse (voltei e tá aqui, virando o que sempre foi pra ser). Aí você pergunta ¨Ô criatura mas porque você não termina esse primeiro já que ele já existe? ¨. Porque o outro envolve meu portfólio, e ter meu portfólio pronto é mais urgente agora…já que estou numa fase de: próximo tópico:

Mudanças na vida:

Sim, 4 meses sem postar, olhei ali me deu uma dor no coração, ainda mais lembrando que há 8 meses atrás eu estava com quase 10.000 views por mês, o que eu considerei uma conquista muito legal para um semestre de blog sem nem um centavo investido em promoção. Não vou dar desculpas pra ter deixado tanto tempo abandonado…mas entre as causas mal administradas por mim estão:  o perfeccionismo acima somados a um relacionamento complicado que me fudeu os miolo.

Só que o que impactou mais é que em dezembro me mudei do nada pra Florianópolis de novo, pra um trabalho de verão em um hostel. Eu precisava da mudança, e me dei esse direito de três meses fazendo algo totalmente novo pra nutrir minha saúde física e mental. Foram três meses intensos demais, trabalhando 8 horas e eu sempre ficava meio cansada pra escrever, ou escrevia e não postava (cheguei a postar e apagar por ler depois e não gostar), ou queria simplesmente curtir com as outras pessoas, me dar o direito de, por três meses, me dedicar àquele presente, àquela volta ao mundo no mesmo lugar, curtindo o verão em Floripa, me desligando do meio digital, com paz na mente.

Agora here I am again, de volta a vida real, reconstruindo algumas coisas, e deixando esse post de lembrete de que o Eksperyens vai voltar bem planejado, e  com o conteúdo filtrado pra um público. Ah, perdi o foco de novo: o portfólio: a girl needs to eat, e preciso de um portfolio pra trabalhar e me manter aqui em Floripa.

 

¨Lara mas por que você não desiste, 4 meses já fia.¨

Porque o pouco que investi em negócios e contatos pra esse blog me deram retornos positivos. Porque eu amo cada linha do que leio nele e no planejamento dele, e, principalmente, porque li uns comentários lindos por aqui, de pessoas que me encontraram pela palavras chaves, que não me conhecem, e que se sentiram ajudadas com meus posts. Coisa simples mas quem se dedica de coração a algo.

O mais recente foi de janeiro, quando eu já estava há dois meses sem postar, de uma mocinha chamada Alanna, falando:

 

¨por favor, não tire esse blog do ar nunca¨.

 

Não vou tirar não amiguinha ;).

(edit 2017 Promessa é dívida. Só troquei o nome, mas estamos aqui.)