UM PASSEIO POR ONDE DESCANSAM ALGUNS DOS MAIORES MÚSICOS E ESCRITORES DO MUNDO


 

Pode parecer meio sinistro e sem graça  fazer um post sobre a experiência de visitar um cemitério, mas é bem legal!! Esse é um dos cemitérios mais balaios especiais do mundo, simplesmente porque algumas das figuras mais importantes da nossa história estão enterradas ali. O músico Friederich Chopin, a cantora Edith Piaf e dois dos meus ídolos: o ex – vocalista do The Doors, Jim Morrison e o escritor Oscar Wilde.

Obs: Fiz essa visita em 2011! Entretanto, considerei ok colocar aqui, afinal é um cemitério, então está todo mundo lá do mesmo jeito, alguns desde o século XVIII. 😀

 

♬  Jack´s Lament – Francês 

 

 

É pra quem:

Gosta de literatura, história, música, artes em geral, programas mais alternativos ou é muito fã de alguém que está enterrado ali, como eu com o Morrison e com o Wilde. Achei no mínimo interessante o feeling de estar do lado do túmulo deles, e o túmulo do Oscar Wilde é emocionantemente lindo. Todos os  que se sentem excluídos da sociedade piram ali. Ele foi um escritor muito bem conceituado em Londres, até descobrirem que era gay, aí ficou preso por dois anos e morreu sozinho, pobre e esquecido em Paris. Se tiver buscando algo ao ar livre e de graça também é uma boa!

 

Não é pra quem:

Não gosta de história nem nada que eu citei acima e não vê o menor sentido em caminhar em um cemitério. É mesmo um programa meio mórbido, mas como tem muito turista não parece taaanto que você está em um cemitério. Além disso, tem umas esculturas muito interessantes e tem muito verde, parece um parque. Não acho um programa muito família, mas se vocês forem uma família com veia artística ou família estilo a Família Adams vão gostar, hehe.

Dica: Olha, lá é grande pra caramba, minha irmã queria me matar porque eu queria ficar tirando foto das estátuas sinistras e ela queria ir logo embora, então se você quiser visitar todos os famosos ali é bom ter bastante tempo disponível, umas 2 horas pelo menos. Para ir do Morrison até o Wilde, por exemplo, é longe! Não precisa ter vergonha ou achar que talvez seja desrespeitoso tirar fotos nas lápides, todo mundo tira. Eu sou bem fresca em relação a respeitar culturas e não ¨me passar¨ nos lugares, e nesse caso é realmente tranquilo. Você pode comprar um mapa fora ou pedir lá dentro, que é melhor porque é de graça.  

 

Experiência pessoal:

Bom, eu frequentava, meio que sem querer, muitos cemitérios quando morava na Alemanha. E não, não sou gótica ou nada do tipo, é que eu passava muito por um no centro que era atalho pro restaurante universitário, e eu gostava de visitar porque são mesmo muito bonitos. Lá não rola  tabu ou preconceito com cemitérios, era comum ver um casal de velhinhos sentado batendo papo num banco ou alguém passeando com cachorro, ou dando comida pros esquilinhos.

É um ambiente pacífico e bucólico, chega a ser inspirador. Por isso, não super me impressionei com esse parisiense, exceto pela esrtutura de colina e nível de ¨sinistrice¨ das esculturas.  Por eu ser uma grande fã de toda forma de arte foi uma experiência grandiosa pra mim estar ali, e a surpresa mais maravilhosa  foi o túmulo do Wilde: o cara morrer sendo tão odiado e ser claramente tão amado (e ainda muito polêmico) hoje! Bizarramente, me senti como se estivesse visitando o túmulo de um parente querido. Deixei as fotos dele pro final :)

Obs: não escrevi nada, a caneta nem funcionava, só fiz pose :p. Hoje o túmulo não é mais todo rabiscado e tem uma proteção de vidro ao redor.

 

O Bairro Père Lechaise Ménilmont: Um bairro mais isolado, no nordeste de Paris. Não tem muitas atrações além do cemitério por lá.  À noite rola uns barzinhos mais underground por ali  e é fácil chegar de metrô, tem uma estação em frente ao cemitério.

Pere Lechaise

Distância do aeroporto Charles de Gaulle de carro: 31 min.
Distância do aeroporto de Orly: 40 min. *melhor ir de ônibus do aeroporto*.
Distância da Eiffel de táxi/carro: 28 min.
Distância da Eiffel de metrô: 40 a 50 min.

★ Em 2012 um estúdio de animação francês fez esse curta metragem lindo, chamado Os Fantasmas de Père LaChaise. Vale a pena tirar dois minutinhos pra assistir.