O bom de fazer um blog sem pretensão de ganhar dinheiro e sim pra ter um espaço pra esvaziar a mente e registrar coisas importantes pra mim mesma, é que posso ficar duas semanas sem atualizar sem querer me dar chibatadas depois hehehe.

A atmosfera de verão está chegando na Ilha da Magia, e isso torna a cidade uma coisa completamente nova, principalmente quando você mora perto da praia, que é meu caso, que moro na Lagoa da Conceição.

É interessante que quando eu morava na Trindade, perto da UFSC, eu não sentia tanto o verão chegando, exceto pela agonia de ter que encarar busão e trânsito nos finais de semana pra poder curtir a praia. Agora é tão diferente. É tanta gente do mundo todo, a brisa do mar presente em todos os lugares, as pranchas, os skates, os grafites, os cafés, a variedade de línguas ouvidas na rua e de pessoas. A Lagoa é tão múltipla e tão peculiar. E tão simples.

Ontem à tarde conheci dois americanos no Jack&JAcks (o café que venho todos os dias pra trabalhar) que estão morando em Floripa desde agosto e falaram que pra eles aqui é um dos melhores lugares do mundo. Um deles morou inclusive em NY, e disse que se Floripa fosse calor o ano todo seria considerada outro Havaí, uma das melhores ilhas do mundo.

Que aqui é muito fácil ter uma vida saudável, que as pessoas são legais, são bonitas e que você se sente bem mais seguro do que em outros lugares lindos do Brasil, como o Rio, por exemplo, e só de se sentir mais seguro você se sente menos tenso, seus músculos, sua mente…sua vida fica mais tranquila, e todo o resto flui melhor. Um deles era terapeuta, cientista e astrólogo (crazy, hã?), e me mostrou um lado da astrologia que está quase me fazendo acreditar em signos.

À noite fui dar uma voltinha pelo bairro. Estava super lotado e vários hippies abordaram eu e minha amiga na rua. Nós sorrimos e esperamos pra ouvir o que todos tinham a dizer. Alguns queriam vender poesia. Outros simplesmente testar se nós daríamos um sorriso ou se seríamos educadas. De dois ouvimos ¨ainda existe gente educada, obrigada pelo sorriso, só queríamos um sorriso!!¨e vários outros também só queriam recitar suas poesias em troca de sorrisos e nada de material.

Ao mesmo tempo que punks e hippies de olhos vermelhos faziam suas performances na grama, no quarteirão seguinte as pessoas mais Fancy da ilha chegavam de salto alto, maquiagem e carrões pra entrar no Black Swan, um pub de rock bem ¨fitinha¨ e onde as pessoas com em média seus vinte e muitos anos pra cima, que curtem um rock clássico e que estão em busca de um crush europeu, frequentam.

Já na fila do Malam, a raça do surf e do skate indo pra alguma baladinha de Hip Hop. Nas festas organizadas pelo Surf Festival, a maior concentração de gente bonita que já vi num fila. Já no Food Truck da Lagoa tem de tudo, os hippies, casais, famílias, skatistas e um cover muito bom de Amy Whinehouse contrastando com os colombianos tentando tocar música popular brasileira na calçado do lado de fora.

Eu me apaixono todos os dias na Lagoa: Pelas pessoas, pelas possibilidades, pela diversidade, pela simplicidade e pelos 16 boys magias de todas as partes do mundo que cruzam comigo na rua. HÊ.  Eu me inspiro aqui, eu me sinto viva aqui, e sorrio pro nada todos os dias aqui.

Acho que na semana que vem, se der o movimento de ontem, vou sair com a câmera e atualizar esse post com fotos.

O dia de sol está lindo lá fora, a vontade é ir pra praia, mas vou adiantar todos os freelas e terminar a atualização da minha loja (www.paperlandshop.com) que estava mais lenta que uma charrete porque semana que vem tem campeonato de surf na Joaca aqui e boa parte dos meus dias de terça a sexta serão passados na praia!

Beijos!